CENTRAL DE VENDAS

+55 21 2018-0402

Buscar
  • EAC Personnalité

Inglês para o Empreendedorismo


O conhecimento da língua inglesa deixou de ser um diferencial e hoje, é mais do que necessário na vida daqueles que pensam em crescer profissionalmente. Seja por meio da participação em eventos, conversas com potenciais parceiros, análise de pesquisas e estudos, saber falar a língua inglesa é imprescindível para aumentar as chances de sucesso. Mesmo quando já se domina o idioma, é comum cometer alguns erros gramaticais.


Algumas dicas chaves que farão á diferença


1. Tradução ao pé da letra: É preciso tomar cuidado, primeiramente, com as traduções, até mesmo as encontradas em tradutores online. Nem sempre o que você quer dizer pode ser traduzido literalmente. Se estiver em dúvidas sobre uma expressão, por exemplo, procure em algum buscador como ela é falada em inglês. Sempre confirme se estiver inseguro!


2. Escrever a palavra como se fala: No inglês, é comum observarmos uma palavra que se fala de um jeito, mas se escreve de outra forma. Por exemplo, “country”, que significa país: a pronúncia seria algo como “câuntry”. É comum nos confundirmos, afinal, é um outro sotaque e novas regras. Mas, novamente: é importante sempre confirmar se não estiver seguro a respeito da colocação.


3. Nothing x Anything: É preciso tomar cuidado com as frases negativas em inglês. Por exemplo, a frase “Eu não sei de nada” pode ser traduzida de duas formas: “I don’t know anything” ou “I know nothing”. O nothing nunca pode ser usado após uma negação, como o “dont’”, nesse caso.


4. To have: Muitas pessoas acabam confundindo o verbo haver, no português, com o verbo “to have”, em inglês. “To have” significa ter. Haver pode ser utilizado como “there is”, para existência no singular” e “there are” no plural. Have e has são utilizados para posse.


5. Esquecer o “s” na terceira pessoa: Outro erro comum é esquecer que os verbos na terceira pessoa do singular (he, she ou it) levam um “s” no final: “I work” (eu trabalho), “She works” (ela trabalha).


6. Pronúncia da letra H: Em português, a letra H tem som mudo. Já no inglês, ele pode ter som de R. Portanto, se, acima, você leu “have” como “ave”, saiba que o correto seria algo como “ráve”.


7. Adjetivo antes do substantivo: No Brasil, costumamos usar o adjetivo após o substantivo. Como, por exemplo, garota esperta. Na língua inglesa, o adjetivo vem antes do substantivo: smart girl (esperta garota, na tradução literal).


8. Confundir “make” e “do”: Os verbos “make” e “do” têm o mesmo significado (fazer), mas são empregados de diversas maneiras diferentes. O verbo “do” é usado quando nenhum objeto físico é produzido; e quando falamos sobre trabalho, afazeres e tarefas. Já o 'make', é usado quando algo é produzido, construído ou criado.


Conheça algumas expressões em inglês que são muito utilizadas no mundo dos negócios:


BUDGET: utilizado frequentemente no meio empresarial para determinar o orçamento periódico de uma empresa.

B2B: representa “Business to Business”, que é o comercio entre empresas, sem a participação do consumidor.

B2C: “Business to Consumer“, ou seja, a empresa que vende diretamente para o consumidor.

CEO – CHIEF EXECUTIVE OFFICER: Diretor Executivo ou Diretor Geral.

COO – CHIEF OPERATION OFFICER: Diretor de Operações ou Executivo Chefe de Operações.

DEADLINE: prazo máximo para a entrega de determinada atividade ou trabalho.

FEEDBACK: avaliação e crítica construtiva feitas ao funcionário sobre seu desempenho profissional.

GAP: Espaço que ainda precisa ser preenchido ou desenvolvido.

JOB ROTATION: rodízio de funções promovido pela companhia com a proposta de capacitar os colaboradores em diferentes setores.

KNOW-HOW: conhecimento adquirido através da experiência em determinado tema ou área.

RETURN ON INVESTIMENTS (ROI): Retorno sobre Investimento, e basicamente é a relação entre o dinheiro que a empresa está ganhando (ou perdendo) com cada investimento.

ROYALTIES: quantia que é paga ao proprietário de um negócio, ou produto, pela utilização do nome e comercialização para franqueados.

STAKEHOLDERS: público estratégico; descreve todas as pessoas que tem participação direta, ou indireta, na criação e desenvolvimento de uma empresa.

TURNOVER: relacionada à rotatividade de funcionários dentro de uma organização.


Diferenciais do empreendedor fluente


Um dos segredos das empresas que se destacaram no mercado globalizado e que as diferenciou das demais empresas foi o fato de terem apostado em realizar negociações com empresas estrangeiras, estabelecendo parcerias, negócios e franquias, necessitando, portanto, de um idioma estrangeiro, principalmente o inglês.

Por isso, é fundamental que o empreendedor moderno, inovador e criativo saiba quais são as vantagens que obterá ao realizar cursos e investir tempo e conhecimento em uma nova língua, as portas se abrirão com mais facilidade para os empreendedores que conheçam o inglês, as oportunidades serão multiplicadas em termos de novos negócios. E quem vai decidir onde atuar será você. Pois, além da técnica, você que é empreendedor, também conhecerá a arte da comunicação em negócios internacionais.


Esteja preparado para o mundo dos negócios. Comece hoje mesmo seu curso de inglês online e avance seus negócios. Clique aqui.

2 visualizações